O CD Ilê Omolu Oxum – Cantigas e Toque para os Orixás

Lançado em 2004, é uma parceria com Museu Nacional / Laboratório de Pesquisas em Etnicidade, Cultura e Desenvolvimento (LACED) e inaugurou o Projeto Documentos Sonoros dessa instituição. As primeiras gravações foram realizadas no próprio Ilê e o repertório escolhido por Mãe Meninazinha e outros membros do terreiro. Ou seja, todo o processo de gravação e edição do CD foi fruto do diálogo, da parceria e do respeito à dinâmica cultural do terreiro, tomando decisões conjuntamente. O CD reúne 51 cantigas e saudações nas vozes de Mãe Meninazinha, Ogãs, Ekedis, Filhos e Filhas do Ilê Omolu Oxum. Como mencionado na abertura do livreto que acompanha o CD, “Não há religião africana sem os cantos e o soar dos tambores: canta-se para pedir e para agradecer, para louvar e para fortalecer, canta-se para que os deuses e deusas dancem. Cantam-se, enfim, para viver, recordar e reverenciar a vida.”. Se quiser adquirir o CD, entre em contato conosco. Se quiser saber mais sobre o Projeto Documentos Sonoros e a produção do CD CLICANDO AQUI!


Valorização Cultural

O Memorial Iyá Davina foi criado em 1987 com a intenção abrigar objetos, fotografias, desenhos, documentos referentes à história de Iyá Davina, da Casa Grande de Mesquita, do Ilê Omolu Oxum e da formação das primeiras comunidades de terreiro no Rio de Janeiro. Ele foi criado também como um espaço de difusão da cultura afro-brasileira e das tradições dos Orixás.



VEJA O VÍDEO

Esse documentário relata, a experiência da criação do Memorial Iyá Davina na sede do Ilê Omolu Oxum e a importância de inciativas como essa para a tradição dos orixás e saberes presentes nas comunidades de terreiro.